Eixos de Ação

Esclarecimento sobre a localização do mini-campo sintético

ampliar
fechar
27.03.2012
Em dezembro de 2011, a AMUQSL foi informada, pela Junta de Freguesia de Pereira (JFP), da intenção camarária de deslocar o mini-campo sintético (atualmente situado junto à ADCRP) para a Urbanização Quinta de S. Luiz. Nesse mesmo mês, a AMUQSL informou todos os moradores, através do seu boletim, desta notícia. A intenção da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho (CMMV) foi novamente apresentada à AMUQSL na reunião entre estes dois organismos, a 6 de janeiro de 2012, tendo sido comunicada como uma decisão consumada, relativamente à qual faltaria apenas decidir a data e a localização. Esta proposta da CMMV foi apresentada oficialmente pela primeira vez na assembleia municipal de 28 de setembro de 2011, na qual o Presidente da CMMV, Luís Leal, afirmou “já falei com o Presidente da JFP e já dei indicações aos serviços para efetuarem um levantamento, para mudar o mini-sintético que se encontra junto ao pavilhão para a Quinta de S. Luís, para que fique mais próximo da população que, com maior índice de crianças e de jovens, poderá utilizar aquele espaço. Nesta matéria, iremos proceder e estamos a fazer o levantamento necessário para avançar. Logicamente que o contexto do piso em si poderá vir a necessitar de uma solidificação na sua implementação, embora a relva sintética tanto pode estar num lado como no outro. Pretende-se aproximar mais do contexto de uma utilização mais usufrutuária por parte da população e isso vai ser desencadeado de acordo com indicações que já dei aos Serviços” (como consta na respetiva ata). Como é explicado na ata da assembleia de freguesia de 29 de setembro de 2011, esta decisão foi igualmente motivada pela “dotação, no parque desportivo de Santo Estevão, de um campo de futebol sintético para futebol de onze”. Na reunião ordinária da CMMV de 5 de dezembro de 2011, esta decisão é novamente referida: “Relativamente ao mini-sintético de Pereira, este será retirado do local onde se encontra para a Urbanização Quinta de S. Luiz”. Na tentativa de ir ao encontro da vontade dos moradores, a CMMV solicitou à AMUQSL que apresentasse sugestões para possíveis localizações para o mini-campo. Qualquer sugestão que a AMUQSL pudesse apresentar não teria caráter vinculativo, visto ser necessário avaliar a viabilidade das alternativas propostas. A AMUQSL procedeu à divulgação desta notícia de diversas formas, nomeadamente através da página oficial do Facebook e do boletim, com o objetivo de recolher o máximo de opiniões possível. Este tópico foi ainda discutido na assembleia geral de dia 27 de janeiro, para a qual todos os associados foram convocados e que foi aberta a todos os moradores. Nesta assembleia geral, vários associados mostraram-se favoráveis à deslocação do campo, tendo sido sugeridos como possíveis localizações o terreno correspondente ao lote 60 e o terreno correspondente aos lotes 98 e 99. Outros associados referiram que esta decisão deveria caber em exclusivo à CMMV, pelo que a AMUQSL deveria abster-se de se pronunciar. Até à primeira quinzena de março de 2012, a AMUQSL não recebeu quaisquer outras sugestões ou reclamações relativamente à localização do mini-campo, tendo comunicado à CMMV a informação recolhida na assembleia-geral de janeiro. No dia 13 de março de 2012, após a visita de dois técnicos da CMMV e do presidente da JFP à UQSL, a AMUQSL foi informada por estes de que a única localização viável para o mini-campo seria a área verde atrás dos lotes 90-96. Esta avaliação da equipa técnica teve por base três critérios: 1) custos de deslocação do campo, 2) segurança e 3) enquadramento na UQSL. Sendo objetivo da AMUQSL informar todos os moradores dos progressos efetuados relativamente a esta questão, esta foi uma das notícias de capa da mais recente edição do boletim Aqui Acontece, distribuída a todos os moradores. Do mesmo modo, a AMUQSL tem tentado ser um veículo das opiniões e das necessidades dos moradores, fazendo-as chegar à CMMV e à JFP. Após a distribuição da segunda edição do boletim, em março de 2012, a AMUQSL foi contactada por um representante dos moradores dos lotes mais próximos da zona para onde está prevista a deslocação do mini-campo, que manifestou não concordar com esta opção. Esta mesma posição foi diretamente comunicada por estes moradores à JFP e à CMMV. A AMUQSL gostaria, mais uma vez, de incentivar todos os moradores a expressarem a sua opinião sobre este tópico junto da AMUQSL, de maneira a que possamos defender os interesses de todos.