Eixos de Ação

Divulgação de início de obras da creche de Pereira

ampliar
fechar
25.08.2014
Na segunda quinzena do mês de agosto, começaram as obras de um empreendimento polivalente designado Compasso, o qual incluirá uma creche. Na sessão de esclarecimento realizada na Junta de Freguesia de Pereira (JFP), no passado dia 7 (5.ª feira), Sérgio Carvalho, sócio-gerente da sociedade comercial Compasso Lírico, divulgou mais informações sobre esta iniciativa: Onde se localiza a obra? Este empreendimento localiza-se na Rua do Tojal (para a qual dará a entrada principal), situando-se nas traseiras do lote 28 da UQSL, para as quais dará a saída de emergência). A cota do edifício será de 99,98 relativamente ao nível do mar, situando-se um metro acima das caixas de saneamento da soleira da Rua do Tojal. O terreno, cuja área tem 545 metros quadrados, foi adquirido por 50.000€. Verifica-se uma confrontação com um terreno que é propriedade da JFP, tendo esse espaço sido cedido pela instituição, com a finalidade de vir a constituir aparcamento público gratuito. O que motivou a escolha da localização da obra? A escolha recaiu em Pereira, visto que esta freguesia foi a que mais cresceu no concelho de Montemor-o-Velho nos últimos 20 anos, é aquela que apresenta o maior índice de juventude do concelho, não detém infraestruturas semelhantes e se encontra muito perto de Coimbra. Quem está a levar a cabo esta obra? Esta obra resulta de uma iniciativa privada da sociedade comercial Compasso Lírico, criada especificamente para dinamizar este projeto, e da qual Sérgio Carvalho é sócio-gerente. Que entidades aprovaram o projeto? O projeto obteve aprovação da Segurança Social (em março de 2013), da Direção de Serviços da Região Centro da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (em agosto de 2013), da Autoridade Nacional para a Proteção Civil (em setembro de 2013), da Associação Regional de Saúde (em outubro de 2013) e da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho (CMMV, em março de 2014; número do processo: 90/2013). O projeto contou também com a avaliação e o apoio do ITeCons e da DELTATAU. Que entidades supervisionam a obra? A CMMV designou três fiscais para supervisionar a obra. Que procedimentos foram adotados de forma a garantir a segurança da obra? Foi realizado um estudo geológico, o qual demonstrou que o terreno se encontra perfeitamente consolidado (verificando-se uma camada de húmus até aos 6 metros de profundidade, de argila entre os 6 e os 12 metros, e de firme rochoso a partir daí). Além disso, para a construção dos muros de suporte, decidiu-se recorrer a paredes moldadas em muro de Berlim, em vez de sapatas diretas. Que garantias existem caso venham a verificar-se danos durante a realização das obras? Foi contratualizado com o empreiteiro um seguro de responsabilidade civil. Para efeitos de seguro, a zona envolvente à área de construção foi fotografada e filmada num ângulo de 360º, para documentar as caraterísticas do local antes do início da obra, constituindo um termo de comparação caso venham a ocorrer danos. Adicionalmente, foi apresentado à CMMV um plano de contingência, o qual foi aprovado. Existe algum risco para as habitações mais próximas do local da obra? Sérgio Carvalho considera que existe uma casa com risco considerável de ruir, pelo facto de nela se verificarem rachas superiores a 10 centímetros, estando a ser desenvolvidos esforços para contactar o proprietário da habitação. Relativamente à UQSL, considera que a segurança está acautelada, devido aos procedimentos adotados e ao facto de o edifício ir ser construído a 15 metros de distância do muro que delimita a UQSL. Quais são as fontes de financiamento desta obra? A maior percentagem do custo total da obra, estimado em 398.000€, será suportada pela sociedade comercial Compasso Lírico. Pelo facto de ter sido avaliado como um projeto de interesse público, este empreendimento recebeu 176.000€ da parte do Quadro de Referência Estratégia Nacional. Até quando decorrerão as obras? Prevê-se que se prolonguem até ao final do próximo mês de março. Quando é que este estabelecimento começará a funcionar? Em princípio, em maio de 2015. Que valências incluirá? O estabelecimento Compasso incluirá uma creche, um jardim de infância e uma academia de estudos e de artes. Neste âmbito, estarão disponíveis os serviços de estudo acompanhado, explicações e psicologia infantil, e serão promovidas atividades como desporto, ballet, música e teatro, entre outras. Quantas vagas para bebés e crianças serão criadas? Aquando da abertura, as vagas previstas são as seguintes: 10 bebés até 1 ano, 14 bebés até 2 anos, 16 bebés até 3 anos e 25 crianças no jardim de infância. Como se organizará esta infraestrutura? No rés do chão do edifício, funcionarão três salas de creche, de acordo com a idade dos bebés (até 1 ano, até 2 anos e até 3 anos). No primeiro piso do edifício, funcionarão o jardim de infância e a academia de estudos, e haverá ainda uma sala polivalente para a realização de atividades desportivas e artísticas. A infraestrutura irá dispor, nas traseiras, de uma área relvada de 150 metros quadrados. Quantos empregos criará? Numa fase inicial, o número de novos empregos deverá rondar os 15. Adicionalmente, este empreendimento promoverá cerca de 5/10 empregos indiretos, visto que Sérgio Carvalho planeia estabelecer parcerias com movimentos associativos locais, de maneira a assegurar os serviços de confeção de alimentos e lavandaria. Quando terá início o processo de recrutamento? Este processo ainda não está agendado. Importa referir que, na Assembleia de Freguesia realizada a 30 de dezembro de 2013, foi acordado com Sérgio Carvalho que os habitantes da freguesia teriam prioridade no acesso a estes postos de trabalho, caso estejam ao nível dos outros candidatos nos restantes critérios de seleção.