Eixos de Ação

Acompanhamento de visita técnica da Comissão Municipal à UQSL

ampliar
fechar
06.02.2014
Na manhã de hoje, conforme aviso prévio, uma equipa técnica da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho (CMMV) deslocou-se à UQSL, no sentido de avaliar as obras. A visita começou pouco depois da hora prevista (10:30), junto ao lote 1, e prolongou-se até cerca das 14:00. Estiveram presentes o Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Pereira, dois elementos da direção da AMUQSL e quatro técnicas da CMMV. Ao longo da vistoria alguns moradores juntaram-se ao grupo. As técnicas da CMMV continuaram a vistoria na parte da tarde. A receção da UQSL pela CMMV está dependente da conformidade entre as obras realizadas e o projeto de loteamento pelo que, tendo por referência este documento, as quatro técnicas da CMMV avaliaram o estado das obras já efetuadas, assinalando situações a necessitar de intervenção, e identificaram as obras que ainda não foram concretizadas. A AMUQSL acompanhou esta vistoria, tendo apresentado algumas das situações mais críticas. Resumidamente, foram analisados: - a ligação ao Tojal, que constitui uma obra prevista no projeto que não foi realizada, uma vez que implicaria a destruição de parte do jardim do atual edifício da Cruz Vermelha; - o piso côncavo em determinados passeios e estradas, resultando na acumulação de água; - a estrada rachada em frente aos lotes 6 e 7; - muros que não foram drenados, apresentando fendas pelas quais sai água (por exemplo, em frente ao lote 37); - passeios que não foram concluídos (por exemplo, ao pé dos lotes 41 e 96; no acesso ao centro da vila); - muros de sustentação que não foram construídos (por exemplo, entre os lotes 103 e 105). Nas próximas semanas, a equipa técnica da CMMV voltará a deslocar-se à UQSL, tendo em vista proceder a uma análise mais exaustiva destas e de outras situações sinalizadas. Desta vistoria, resultará um relatório técnico, tendo a AMUQSL solicitado, desde já, acesso ao documento. Aproveitando a presença dos elementos da CMMV, a AMUQSL chamou a atenção para outras situações que exigem intervenção camarária, de que são exemplo alguns lotes por construir (cujas vedações são frágeis e/ou cederam recentemente devido ao mau tempo, sendo necessário repô-las), o lote 102 (do qual a CMMV deverá tomar posse administrativa), os dois parques infantis (que necessitam de homologação), a Rua F (cujas árvores, cortadas há mais de quatro anos, ainda não foram repostas) e os limites da UQSL (que deverão ser assinalados de forma inequívoca, em particular atrás dos lotes 1-7 e dos lotes 85-90).